Ir para o site...

CURSO DE TEOLOGIA GRÁTIS COM CERTIFICADO GRÁTIS

Crescimento Espiritual

Em um mundo (sistema moral) cada vez mais conturbado, sabemos que Deus continua salvando vidas, transformando e moldando conforme a Imagem de Seu Filho, pois Ele e sua Palavra não tem necessidade de mudar. Cabe a nós entendermos que isso significa que a vida espiritual é um processo gradativo de maturação e santificação. Para tanto este pequeno trabalho propõem-se a dar algumas diretrizes, definindo e demonstrando biblicamente o que nosso mestre espera de cada um de nós nesta caminhada de fé cristã. Veremos então basicamente onde a Escola Bíblica Dominical procura contribuir para essa perspectiva magna divina.
Penso que devemos começar entendendo o porque estamos neste mundo.
As três maiores questões que permeiam a humanidade em todos os tempo são:
Quem sou ? De onde vim e para onde vou ?
O projeto primário e original de Deus para a criação da raça humana era de que o mesmo o adorasse, através do culto na “viração do dia” (Gn 3:8) expressando íntima comunhão com o criador, e principalmente com sua obediência a três quesitos estabelecidos:
1) Administrar toda a criação; Gn 1:26-27
2) Encher a terra – “Crescer e multiplicar”; Gn 2:15
3) Respeitar o limite estabelecido (Não comer o fruto proibido). Gn 2:17
 O homem foi dotado de inteligência perfeita e capacidade para poder administrar o mundo segundo a mente de Cristo. Deu nomes aos animais, sendo orientado por uma intuição dos propósitos divinos a seu respeito. Dispensava perfeitamente todos os meios comuns da ciência, que são os livros, as escolas e a experiência.
 O homem sabia por intuição e não por processos didáticos. O primeiro homem era perfeito físico, mental e moralmente. Em Romanos 3.23 descobrimos que ele tinha a glória de Deus.
“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”. Rm 3.23
• A respeito da criação do homem (Gn 1.26-28).
 Tanto o homem quanto a mulher foi criação especial de Deus, não um produto da evolução (Mt 19.4. Mc 10.6).
 O homem e a mulher, igualmente, foram criados à “imagem” e “semelhança” de Deus. A base dessa imagem, podiam comunicar-se com Deus, ter comunhão com Ele e expressar de modo incomparável o seu amor, glória e santidade. Eles fariam isso conhecendo a Deus e obedecendo-o (Gn 2.15-17). Eles tinham semelhança moral com Deus, pois não tinham pecado, eram santos, decisão para fazer o que era certo (Ef 4.24). Viviam em comunhão pessoal com Deus, que abrangia obediência moral (Gn 2.16,17). Quando Adão e Eva pecaram, sua semelhança moral com Deus foi desvirtuada ( Gn 6.5). Na redenção, “os crentes” devem ser renovados segundo a semelhança moral original (Ef 4.22-24; Cl 3.10).
 Adão e Eva possuíam semelhança natural com Deus. Foram criados como seres pessoais tendo “espírito”, “mente”, “emoções”, “autoconsciência” e “livre arbítrio” (Gn 2.19,20; Gn 3.6,7; Gn 9.6). Em certo sentido, a constituição física do homem e da mulher retrata a imagem de Deus, o que não ocorre no reino animal. Deus pôs nos seres humanos a imagem pela qual Ele apareceria visivelmente a eles (Gn 18.1.2.22) e a forma que seu Filho um dia viria a ter (Lc 1.35; Fp 2.7; Hb 10.5).
 O fato de seres humanos terem sidos feitos à imagem de Deus não significa que são divinos. Foram criados segundo uma ordem inferior e dependentes de Deus (Sl 8.5)
 Toda a vida humana provém inicialmente de Adão e Eva (Gn 3.20; At 17.26; Rm 5.12).
A CONSTITUIÇÃO DO SER HUMANO
• A natureza humana (Ec 12.6,7).
 De todas as criaturas que Deus fez, o ser humano é incomparavelmente superior e também a mais complexa. Por seu orgulho, no entanto, o ser humano comumente se esquece de que Deus é o seu Criador, que ele é um ser criado, e que depende de Deus.
ENTENDENDO CONSTITUIÇÃO DO SER HUMANO.
 A Bíblia revela que a “natureza humana”, criada à imagem de Deus, é trina e uma, composta de três componentes, a saber: “espírito”, “alma” e “corpo” (1 Ts 5.23; Hb 4.12). Deus formou Adão do pó da terra (seu corpo) e soprou nas suas narinas o fôlego da vida (seu espírito), e ele tornou-se um ser vivente (sua alma).
 A alma (hb. Nephesh; gr. Psyche), frequentemente traduzida por “vida”, pode ser definida, de modo resumido, como os aspectos imateriais da mente, das emoções e da vontade, no ser humano, resultantes da união entre o espírito e o corpo. A alma juntamente com o espírito humano, continuará a existir após a morte física da pessoa. A alma está tão ligada à natureza imaterial do ser humano, que, às vezes, o termo “alma” é usado como sinônimo de “pessoa”.
 O corpo (hb. basar; gr. soma) pode ser definido, em resumo, como o componente do ser humano que volta ao pó quando a pessoa morre (às vezes, é chamada “carne”).
 O espírito (hb. ruach; gr. pneuma) pode ser definido, em resumo, como o componente imaterial do ser humano, em que reside a nossa faculdade espiritual, inclusive a consciência. É principalmente através desse componente que se tem comunhão com o Espírito de Deus.
 Desses três componentes, que constituem a completa natureza humana, somente o espírito e a alma são indestrutíveis e sobrevivem à morte, para então seguirem para o céu (Ap 6.9; Ap 20.4) ou para o inferno (Sl 16.10; Mt 16.26).
 Quando ao corpo, a Bíblia ensina repetidamente que enquanto o crente aqui viver, deve cuidar bem do seu corpo, através da sua conversão, isento de imoralidade e de iniqüidade (Rm 6.6,12,13) e da sua dedicação ao serviço de Deus.
Objetivo do conhecimento de Deus através da Sua Palavra.
Gn 1:26 e 9:6 – Restaurar a imagem moral.
Rm 1:23 – e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis;
I Co 11:7 – Pois o homem, na verdade, não deve cobrir a cabeça, porque é a imagem e glória de Deus;
II Co 3:18 – Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor;
II Co 4:3,4 – Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, é naqueles que se perdem que está encoberto, nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.
Cl 1:15 – o qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação;
Ef 3:19 – e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios até a inteira plenitude de Deus;
Cl 2:10 (Nós de maneira finita) – e tendes a vossa plenitude nele, que é a cabeça de todo principado e potestade;
I Jo 3:2 – Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é, o veremos.
É obvio que Deus não foi tomado de surpresa (possui a Presciência) quando o homem pecou, embora não fosse a vontade soberana de Deus, ele já havia traçado um plano para resolver essa fraqueza na raça humana, ver Ap 13:8(b). Vide também Ef 1:4
A missão de cada crente e da Igreja foi esclarecida por Cristo e ficou assim definida:
a) Servir e adorar a Deus (Jo 4.21; Mt 24.45-47)
b) Manutenção do Corpo – Serviço, Social, Contribuição, ; (Ef 4.11-16; I Co 12.12-27)
c) Evangelização para com o mundo (At 1.8; Mt 28.19,20)
Porém para executar essa Missão precisamos entender que precisamos crescer espiritualmente.
PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO – MODELO BÍBLICO
Efésios 4.13
a) A Unidade da Fé: É o processo de conversão centrado em Cristo, levando o crente a ter um relacionamento profundo com Deus.
b) O Pleno Conhecimento do Filho de Deus: É a informação doutrinária que faz o cristão mergulhar na Palavra de Deus p/ conhecer e pô-la em prática (Conhecimento intelectual e experimental)
c) A perfeita Varonilidade ou Varão Perfeito: É a formação completa do caráter de Cristo, levando o cristão a maturidade e a convicção gerada pela Palavra de Deus que o desafia a ter um compromisso com Deus e sua obra.
d) A Medida da Estrutura da Plenitude de Cristo: É o grau máximo da aprovação e reitera o desafio da perfeição na Vida Cristã!
Podemos traçar um paralelo entre vida FÍSICA E ESPIRITUAL.
Nascimento: Gl 4:19
Recém Nascido – I Pedro 2:2
Criança – I Co 13:11,12 ; Comparar com I Cor 3:1,2 e Hb 5.12-14.
Adulto – Ef 4:13 (Maturidade) x I Co 14:20
A maturidade cristã não está ligada ao fato do tempo em que a pessoa faz parte da Igreja, ou o tempo em que foi batizada nas águas, mas está relacionada com o crer, o praticar e o ensinar a Palavra de Deus. Gl 4:1-3.
O leite materno contém mais de 150 substancias diferentes que são verdadeiros nutrientes.
Só 10% das crianças são amamentadas corretamente até os 6 meses de vida, a média é 1 mês (23 dias),
A lei biológica diz que tudo que não é alimentado corretamente sofre conseqüências acarretando até a própria morte.
Principalmente no início de nossas vidas espirituais precisamos se alimentar corretamente, pois ali aprendemos regras que nos disciplinarão para o resto da vida (Comp. Com certas vitaminas).
E aí inicia um processo contínuo de desenvolvimento – no qual devemos buscar a “Semelhança de Cristo” Ef 4:13,14. Este processo é conforme II Pedro 3:18 – Na Graça e no conhecimento, e este deve ser trabalhado de forma que nossa fé possa ser expressada através da razão – Rm 12.
Os que aceitam se submetem a crescer e aprender com o mestre são comumente conhecidos como Discípulos:
Etapas do discipulado:
 1) Gravidez (evangelismo)
 2) Nascimento (conversão)
 3) Cuidados Especiais (pré-discipulado)
 4) Crescimento (Discipulado e edificação)
 5) Fase adulta (maturidade cristã)
 6) Reprodução (multiplicação de discípulos)

O que é um Discípulo?
A palavra discípulo, gr. Mathetés, aparece 269 vezes nos Evangelhos e em Atos. Significa pessoa ensinada, treinada, aluno, aprendiz.
b) O que Jesus define como discípulo?
1) João 8.31: é um crente que está continuamente envolvido com a Palavra de Deus.
2) João 13.35: é aquele que ama sacrificialmente, sem medir esforços.
3) João 15.8: Discípulo é aquele que permanece em união frutífera com Cristo diariamente.
4) Lucas 14.27: é aquele que assume a sua cruz e segue a Cristo.
5) Lucas 14.33: Discípulo é aquele que renuncia a tudo quando tem.
Algumas Características do verdadeiro Discípulo:
Veste a camisa que o mestre veste;
Caminha os mesmos passos, na mesma direção;
Acredita na pregação do seu mestre, e se for preciso morre pelas mesmas causas;
Concorda com o mestre nos seus conceitos;
Absorve detalhes da personalidade do mestre, e quanto mais o tempo passa vai ficando cada vez mais parecido com o mestre;
Renuncia o que é preciso a fim de seguir ao seu mestre;
Muitas vezes é: Traído, humilhado, distanciado, excluído porque carrega a cruz da renúncia.
É PRECISO SER DISCÍPULO (JOÃO 8.31)
O Senhor Jesus ordenou: “Ide Ensinar depois batizar, pois o batismo representa a morte do eu, mostrando nossa inteira disposição para nos submeter a vontade de Cristo.
Jesus nunca implorou para que alguém o seguisse, cada pessoa teria que renunciar seus próprios interesses, Jesus esperava obediência imediata “Eles deixando imediatamente o barco do seu pai, seguiram-no” (Mt 4.22). “Já estou crucificado com Cristo, e vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim” (Gl 2.20 x Rm 6:6)
Vamos examinar o convite do mestre da Galiléia em Mt 16.24
Se alguém quiser vir após mim, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.
Quem pode ser discípulo: Existem pelo menos quatro requisitos essenciais aos interessados em ingressar na escola do discipulado de Jesus.
a) Decisão Voluntária: “Se alguém quiser vir após mim” Não é obrigação, é necessário querer de coração. Duas pessoas só andam juntas em comum acordo. Amós 3:3.
Estar em completa comunhão com Ele. As palavras se e querer deixam a pessoa à vontade para decidir.
b) Determinação: “renuncie-se a si mesmo…” Uma pessoa determinada é alguém que sabe onde quer chegar, independente do que terá que enfrentar no caminho. Para ser um vencedor, o esportista ultrapassa todos os obstáculos. Treinamento para superar as dificuldades e até renuncia algumas coisas na sua vida. Tudo isso para conseguir o seu desejo final, que é chegar ao pódio e a medalha de ouro. E o discípulo determinado mantém sua mente voltada para Jesus, no prêmio que Ele tem reservado para aqueles que conseguirem chegar até o final. (Fil. 3:13,14).
c) Consciência: “…tome sobre si a sua cruz…” Ao falar sobre a cruz os discípulos de Jesus sabiam muito bem o que isto significava. Todos sabiam que a cruz era para haver uma compensação da justiça, significava vergonha, desprezo público sendo a forma mais humilhante de morte. O condenado deveria carregar a sua cruz até o local de sua crucificação sendo que o mesmo jamais poderia desmontar ou cortar um pedaço de sua cruz, assim o crente genuíno não deve ocultar a sua identidade cristã, será que todos nós carregamos os sinais da cruz em nossa vida? Tomar a cruz significa dedicação total, consagração em profundidade, viver para Deus.
d) Dedicação para o trabalho: “… Siga-me”. Deixar tudo por amor. Aqueles que deixam tudo por amor ao Senhor e por causa do Evangelho, para seguir a Cristo, podem esperar a recompensa, que vem por causa do amor de Deus.
Quem segue a Cristo recebe benção preciosas:
-Anda na Luz – Jo 8.12
-Ficará ao seu lado e será honrado pelo Pai – Jo 12.26
-É orientado pela voz do Supremo Pastor – Jo 10.4
-É conhecido por Ele – Jo 10.27
-Será amado de Deus – Jo 14.21

Fonte: APEC. São Paulo. Universo- Igrejas Evangélicas.
Segundo Dr.Shedd: Discípulo é aquele que deixa outras idéias, para aprender a nova fé.
Em seu livro Best-Seller Max Lucado diz: Deus o ama do jeito que você é, mas não quer que você continue assim, Ele quer que você seja “Simplesmente como Jesus”.
O discípulo X seguidor.
O seguidor espera pães e peixe; o discípulo é um pescador.
O seguidor luta por crescer; o discípulo luta por reproduzir-se.
O seguidor se ganha; o discípulo se faz.
O seguidor gosta do afago; o discípulo gosta do serviço e do sacrifício.
O seguidor entrega parte dos seus desejos; o discípulo entrega sua vida.
O seguidor ouve a palavra e a guarda no coração, o discípulo leva esta palavra aos aflitos;
O seguidor espera que lhe apontem a tarefa; o discípulo é solicito em tomar a responsabilidade.
O seguidor quase sempre murmura e reclama; o discípulo obedece e nega a si mesmo.
O seguidor reclama que o visitem; o discípulo visita.
O seguidor conhece a Bíblia de capa a capa, o discípulo conhece e pratica o que sabe;
O seguidor pratica a caridade, o discípulo pratica o mais puro amor, o amor de Deus;
O seguidor sonha com a igreja ideal; o discípulo se entrega para fazer a igreja real.
O seguidor aponta o dedo e mostra as pessoas para Deus, o discípulo mostra Deus às pessoas;
O seguidor espera por um avivamento na igreja; o discípulo é parte do avivamento.
O seguidor é condicionado pelas circunstâncias; o discípulo as aproveita para exercitar sua fé.
O seguidor vale porque soma; o discípulo vale porque multiplica.
O seguidor é importante; o discípulo é indispensável.
O seguidor adora a Deus em cada culto; o discípulo adora a Deus em todo o tempo.
O seguidor pertence a uma instituição; o discípulo é membro do Corpo de Cristo.
O seguidor se sustenta para o resto de sua vida com o leite espiritual; o discípulo é desmamado para servir (I Sm 1:23,24).
O seguidor é transtornado pelo mundo; o discípulo transforma o mundo.
O seguidor só recebeu a salvação pela Cruz de Cristo; o discípulo também toma a sua cruz cada dia e segue a Cristo.
O seguidor espera que interpretem para ele as escrituras; o discípulo conhece o Senhor, tem revelação e discernimento.
E você, com quem se identifica? Você é seguidor ou é discípulo ?
A pergunta não é se nós dizemos coisas bonitas, mas se nós fazemos o que dizemos e se fazemos o que sabemos; “ Stott
Como está a nossa geração ?
“E levantou-se uma geração que não conhecia o Senhor”. Juizes 2.10
Precisamos fazer três perguntas a nós mesmos:
1) Quem éramos ? 2) Quem somos ? 3) E quem seremos ?
O Mensageiro da Paz – março 2007 – Mostrou que temos 28 milhões
de Pentecostais no Brasil – sendo o total de evangélicos em mais de 50
Milhões – perfazendo 25% da nação.
No entanto continua aumentando a corrupção, o escândalo e a Imoralidade . Que qualidade de Discípulos estão sendo formados ?
Hoje 86% dos crentes vão uma vez apenas na semana á Igreja;
51% levam a Bíblia;
60% – Não são contra as separações,… Etc,….
Precisamos mais do que nunca fazer arder a chama do Pentecostalismo:
a) Batismo com o Espírito Santo e os Dons espirituais; b) Ter intimidade com Jesus; c) Arrependimento e Vidas transformadas; e d) Salvação de almas.
Sabemos que uma das formas mais peculiares de Jesus para ensinar era utilizar as parábolas, sendo que os ensinamentos nelas contidos podem ser encaixados em quatro assuntos principais: O Reino de Deus, A Salvação, O Discipulado e Eventos Futuros.
O Discipulado é tão importante a ponto de ser um dos grandes temas de suas Parábolas!
Várias parábolas tratam de algum aspecto do viver no Reino, Jesus ensinou que receber o Reino trazia privilégios bem como responsabilidades. Suas parábolas, portanto, trataram não somente da natureza do Reino, como também do comportamento exigido dos cidadãos. Lc 12:48 b.
A Torre Inacabada (Lc 14:28-30) e a Guerra Não Travada (Lc 14:31-32), por exemplo, focalizam nossa disposição de contar o preço de sermos súditos do Reino. O Tesouro Oculto e a Pérola de Grande Preço (Mt 13:44-46) indicam a necessidade de sacrificar tudo por amor ao Reino.
O Amigo Inoportuno (Lc 11:5-8) e o Juiz e a Viúva Importuna (Lc 18:1-8) retratam a importância da fé persistente e Os Servos Inúteis (Lc 17:7-10) e Os Dois Filhos (Mt 21:28-32) ressaltam o serviço obediente. Os Dois Edificadores (Mt 7:24-27) enfatiza ainda mais a necessidade de escutar e também de obedecer aos ensinamentos de Cristo. O Bom Samaritano (Lc 10:30-37) demonstra a necessidade da compaixão, enquanto O Lugar de Honra (Lc 14:7-11) revela conduta imprópria.
Os Dez Talentos (Mt 25:14-30) focaliza a mordomia, enquanto As Dez Virgens (Mt 25:1-13) demonstra a importância de estar preparado. O Espírito Imundo (Mt 12:43-45) fala da necessidade de dedicar nosso coração totalmente à Deus, e A Candeia (Mt 6:22) demonstra que devemos manter nossos olhos espirituais fixados em Deus, sem deixar o mundo desviar a nossa atenção. Finalmente, “O Senhor da Casa e seus Servos (Mc 13:34-37) subentende que à medida que recebemos entendimento do Reino de Deus, precisamos transmitir esses conhecimentos a outras pessoas.

O DISCIPULO NÃO NEGA O MESTRE POIS O NEGAR SERIA NEGAR SUA PRÓPRIA EXISTÊNCIA E SEU SENTIDO DE VIVER.

Aqui entra a Escola Bíblica Dominical. Leia Mt 28.19,20.

** É onde o aluno estuda sistematicamente a Palavra de Deus, aprende
a ter uma vida cristã genuína e se prepara contra as heresias.
** É onde se ensinam os princípios básicos da fé, que levam o aluno a
uma vida vitoriosa, e Cristo é gerado em cada novo convertido.
** É onde a criança forma o caráter, o jovem prepara-se para o futuro
e o adulto alcança a maturidade cristã.
** É onde pais e filhos fortalecem o relacionamento, crescem na
disciplina e os casais aperfeiçoam a vida conjugal.
** É onde se descobrem novos talentos para o ministério
cristão e a Igreja fortalece a sua comunhão.
** É onde se enfatiza a visão evangelística, revelada no Calvário,
e aprende-se a amar a obra missionária.

1. Ganhar as almas para Jesus.
2. Desenvolver a espiritualidade dos alunos e o caráter cristão. (Discipulado)
3. Treinar o cristão para o serviço do mestre.
“Ensinar não é apenas transmitir Conhecimento !!!
É preciso mudança de atitude – O Ensino transforma comportamentos,…
Na Escola Dominical você irá obter a Sabedoria Divina que é superior a Humana.

A Escola Dominical e o discipulado nos lares é a melhor forma de fazer a integração daqueles que estão nascendo novamente – dos Discípulos de Cristo.
DEFININDO A INTEGRAÇÃO
Integração é tornar inteiro, completar, incorporar-se, discipular Mt 28; 19.20; At 20.20.
Uma igreja sem integração é como uma mãe que dá a luz e abandona seu filho, na calçada, lixeira … porta alheia. Uma igreja por menor que seja tem normalmente 144 cultos públicos por ano. Ganha no mínimo 192 almas por ano mas só batizamos de 10 a 15 das 192.
Que está havendo? Por um saldo tão negativo? Falta de integração.
QUE É INTEGRAÇÃO?
É tudo que se faz para ajudar o Neófito (Novo convertido) a adaptar-se a nova fé.
Quando falamos em discipular não podemos pensar somente em quantidade mas em qualidade.
Para colocar qualidade nos outros é preciso que nós tenhamos qualidade primeiramente! Mt 5:13,14.
 Qualidade espiritual consiste em tomar as vitaminas corretas. Oração, Jejum,….
 Poder de Deus e sabedoria do alto. I Co 1:24
 Graça e conhecimento. II Pe 3:18
 Deus trabalha com o verbo crescer – PV. 1:5; I Co 3:6; Ef 4:5 e Cl 1:10
 Devemos ensinar o real sentido da prosperidade bíblica “Tiçaleah”: 1- Espiritual, 2- Emocional,
3-Física e 4- Material
Discipular não é um dom! Mas todos os dons cabem dentro do Discipulado.
EXEMPLO DE JESUS CRISTO
– Lucas 19.5 Quando Jesus chegou àquele lugar, olhou para cima e disse a Zaqueu: —Zaqueu, desça depressa, pois hoje preciso ficar na sua casa.

Procure fazer como Jesus utilizando-se de todos os recursos disponíveis a fim de ser o mais eficaz possível na transmissão das lições!
Jesus – Ex: Mateus 6:28-29
Nós retemos:
10% – Do que lemos
20% – Do que escutamos
30% – Do que vemos
50% – Do que vemos e escutamos
70% – Do que vemos e logo discutimos
90% – Do que vemos/ouvimos/discutimos e realizamos.
100% – Do que vemos/ouvimos/discutimos/realizamos e ensinamos.

A melhor maneira de criarmos habilidades é vivermos e ensinarmos.
Parece que estamos deixando de fazer até o que seria o próprio dever de Casa espiritual.
Estatística da Assembléia de Deus no Brasil
Fonte: Discipulador Cristão – CPAD
 Fazer anotação (controle) de todos que aceitam a Cristo;
 Visitar pelo menos uma vez nas primeiras 2 semanas;
 Discipular na Casa e indicar-lhe a Escola Dominical;
 Acompanhar na Igreja pelo menos os 1os (3) meses de fé..
Nossa porta de entrada é grande, mas infelizmente a porta de saída tende a ficar ainda maior.
Fazendo assim você se tornará influente e um líder. Deus procura líderes.

Crescimento espiritual
Em 1º lugar devemos crescer em Cristo – Ef 4:15 – Cl 1:10
Em 2º lugar devemos crescer na frutificação – Jo 15:2; II Co 9:10 e Mt 3:10.
Em 3º lugar devemos crescer em amor –Rm 12:10; Ef 6:24 e I Tss 3:12.
Em 4º lugar devemos crescer na perfeição – Hb 6:1; Mt 5:48 e Pv 4:18.
Em 5º lugar devemos crescer no conhec. das Escrituras Sagradas- I Pe 2:2.
Em 6º lugar devemos crescer na graça e no conhecimento – II Pe 3:18.
Exemplos negativos
Quem não cresce será cortado – Jo 15:12
Deus não se agrada dos ociosos – Pv 6:6 – Ef 5:14
Instabilidade na fé – Ef 4:14
Exemplos de crescimento
João Batista – Lc 1:80
O menino Samuel – I Sm 2:26
O menino Jesus – Lc 2:40,52
Os Tessalonicenses – II Tss 1:3.
Devemos crescer – Sl 92:12 – Exemplo Bambu chinês.
-Liderança resulta de nosso interesse(ATITUDE) manifesto na vida do próximo.
-A Liderança gera SEGUIDORES – alegre-se em perceber que seus discípulos querem proximidade de você.
O que resulta-
– DISCIPULOS seguirão passos dos discipuladores – serão fiéis aos cultos;
– serão fiéis ao ministério;
– serão alunos da EBD;
– serão dizimistas.
1 Coríntios 4:16 – Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores.
1 Coríntios 11:1 – Sede meus imitadores, como também eu, de Cristo.

Não se preocupe, em primeiro lugar, em levar a teologia em sua plenitude, mas em primeiro lugar, leve o AMOR. Logo em seguida encaminhe-o ao Discipulado e à E.B.D. e nas demais oportunidades de ensino .
Colossenses 3:14 acima de tudo isto , porém, esteja o amor , que é o vínculo da perfeição .
Billy Graham – A Salvação é de Graça mas o Discipulado custa tudo o que temos.
Obs: Se cada crente seguisse o seu exemplo que tipo de cristão ele seria ?
E que nível de Igreja teríamos ?
Com os ouvidos eu ouvira falar de ti; mas agora te vêem os meus olhos”. Jó 42.5
Esvazie-se de si mesmo para que o Espírito Santo possa lhe encher e dirigir todo o teu ser.

Será que conhecemos a Deus como ele realmente deseja que o conheçamos.
Por Rick Warren – (Extraído e condensado do seu livro Dynamic Bible Study Methods)
Momento devocional diário.
Uma vez que você estiver convencido que um momento devocional diário é necessário para
seu crescimento espiritual, como transformar isso em realidade? Pode ser que você esteja
motivado a fazê-lo mas não sabe como.
Você necessita considerar os quatro elementos essenciais de um bom momento devocional:
• Comece com a atitude correta.
• Escolha uma hora específica
• Escolha um local especial
• Siga um plano simples de executar
Na Bíblia, muitos homens e mulheres de Deus se levantavam cedo para ter um encontro com
Deus. Alguns deles eram:
• Abraão — Gênesis 19.27
• Jó — Jó 1.5
• Jacó — Gênesis 28.18
• Moisés — Êxodo 34.4
• Ana e Elcana — 1 Samuel 1.19
• Davi — Salmos 5.3, 57.7-8
(veja também Salmo 143.8; Isaías 26.9 e Ezequiel 12.8)
Você vai precisar dos três itens a seguir para seu planejamento devocional:
Uma Bíblia — uma tradução contemporânea (não é uma paráfrase) bem impressa e de
preferência sem comentários.
Um caderno de anotações para escrever aquilo que o Senhor lhe mostrar e para uma
lista de oração.
Um livro de cânticos — às vezes você vai desejar cantar em seu momento de louvor
(vide Colossenses 3.16).
Os psicólogos nos contam que normalmente são necessárias 3 semanas para que nos acostumemos com um uma nova tarefa ou hábito; e leva mais três semanas para que isso se torne um hábito. A razão porque muitas pessoas não são bem sucedidas em seus momentos devocionais é porque nunca quebraram a barreira das seis semanas. Para que seu momento devocional se torne um hábito, é preciso que você o tenha feito diariamente nos últimos seis meses.
William James tinha uma fórmula famosa para desenvolver um hábito (Selected Papers on Philosophy , E. P. Dutton & Co., 2000, páginas 60-62).
1. Tome uma resolução firme (faça um voto). Deve-se sempre começar com uma iniciativa firme. Se você não começar totalmente motivado, nunca vai conseguir. Faça uma declaração pública, contando aos outros sobre suas decisões.
2. Nunca permita que uma exceção ocorra até que o novo hábito esteja seguramente enraizado na sua vida. Um hábito é como uma bola de barbante. Toda vez que você a derruba, muitos fios são desenrolados. Assim, nunca permita que “só dessa vez” ocorra. O ato de complacência enfraquece a vontade e fortalece a falta de domínio
próprio.
3. Aproveite toda oportunidade e inclinação para praticar seu novo hábito. Toda vez que você sentir o menor anseio de praticar seu novo hábito, faça-o naquele exato momento. Não espere, ao contrário, use cada oportunidade para reforçar seu hábito. Não faz mal exagerar no novo hábito quando se está começando.
Além dessas sugestões, acrescentaria mais uma:
4. Dependa do Poder de Deus. Quando tudo for dito e feito, precisa perceber que se está em uma batalha espiritual e que só se pode ter sucesso pelo poder do Espírito Santo de Deus. Assim, ore para que Deus o fortaleça e dependa dEle para lhe ajudar a desenvolver esse hábito para Sua glória.
ORAÇÃO DE COMPROMISSO
“Senhor, eu me comprometo a investir um tempo específico contigo diariamente; seja o que
custar. Estou dependente da Sua força para me ajudar a ser consistente.”

CURSO DE TEOLOGIA GRÁTIS COM CERTIFICADO TAMBÉM GRÁTIS - lIGUE: 1141716380

Nossas Redes Sociais

Em breve começaremos a postar conteúdo em nossas redes sociais. Siga-nos e aguarde.

Atenção! Estamos em FASE DE TESTE, algumas funcionalidades ainda estão sendo desenvolvidas e as disciplinas ainda estão sendo organizadas e divididas em lições e aulas. Se você quiser nos ajudar, clique aqui (ou se tiver whatsapp, clique aqui) e envie o seu feedback sobre como podemos construir o melhor curso de Teologia GRATUITO do Brasil. Obrigado!